Governador sancionou lei de Fomento ao TURISMO RURAL DE MS

Leia na íntegra a nova lei Institui a Política Estadual de Fomento ao Turismo Rural no Estado de Mato Grosso do Sul.


LEI Nº 3.609, DE 19 DE DEZEMBRO DE 2008.
Institui a Política Estadual de Fomento ao Turismo Rural no Estado de Mato Grosso do Sul.


O GOVERNADOR DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL.

Faço saber que a Assembléia Legislativa decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

Art. 1º Fica instituída, no âmbito do Estado de Mato Grosso do Sul, a Política Estadual de Fomento ao Turismo Rural, nos termos desta Lei.


Art. 2º O Turismo Rural de que trata a presente Lei é defi nido como o conjunto de atividades turísticas desenvolvidas no meio rural, comprometido com a produção agropecuária, agregando valor a produtos e serviços, resgatando e promovendo o patrimônio cultural e natural da comunidade campesina.


Art. 3º A Política Estadual de Fomento ao Turismo Rural tem como fi nalidade a promoção de ações que visem ao planejamento e ao fomento do turismo rural, além de desenvolver, impulsionar e difundir os produtos e as potencialidades do setor rural do Estado, propiciando à sociedade o conhecimento e a valorização do segmento rural.


Art. 4º A Política de que trata esta Lei está alicerçada e comprometida com os seguintes princípios:
I - ser um turismo ambientalmente sustentável;
II - valorização da atividade rural, diversifi cando os negócios da propriedade rural;
III - preservação das raízes, hábitos e costumes, resgatando a cultura local;
IV - atendimento familiar;
V - estímulo às atividades produtivas com enfoque no sistema agroecológico;
VI - desenvolver-se preferencialmente de forma associativa;
VII - caráter de complementariedade dos produtos e serviços do turismo rural em relação às demais atividades das Unidades de Produção dos Agricultores Familiares.


Art. 5º A Política Estadual de Fomento ao Turismo Rural tem por objetivos:
I - viabilizar instrumento de agregação de renda para garantir a permanência da população no meio rural;
II - agregar valor aos produtos rurais e estimular o contato diretoentre o produtor e o consumidor final;
III - promover o conhecimento e a compreensão sobre o meio ambiente focado em sua conservação e no seu uso racional, valorizando as belezas naturais do Estado;
IV - valorizar e resgatar o artesanato regional, a cultura da família do campo e os eventos típicos do meio rural, contribuindo para a revitalização do território rural e para o resgate da auto-estima dos agricultores familiares;
V - possibilitar a troca de valores culturais entre o campo e a cidade, proporcionando a interação entre os visitantes e a família rural.


Art. 6º As ações decorrentes da Política Estadual instituída por esta Lei serão executadas por meio dos seguintes instrumentos:
I - Plano Estadual: conjunto de elementos de informação, diagnóstico, defi nição de objetivos, metas e instrumentos que visem a estimular o turismo rural;
II - Sistema Estadual: conjunto de agentes institucionais que, no âmbito das respectivas competências, atribuições, prerrogativas e funções, integram de modo articulado e cooperativo a formulação, a execução e a atualização da Política Estadual;
III - Fundo Estadual de Turismo: instrumento institucional de caráter fi nanceiro a ser criado por Lei destinado a reunir e a canalizar recursos para a execução dos programas da Política Estadual de Turismo.


Art. 7º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.



Campo Grande, 19 de dezembro de 2008.
ANDRÉ PUCCINELLI
Governador do Estado



Terena...

Alguns dias atrás estava em Miranda e observei os terenas falando em terena.
Então resolvi escrever algumas palavras naquele idioma.

Lá vai ...algumas


Yunati = vc esta bom?

Kalivôno = guri

Êno vuí = os bois

Êno muriká = os burros

Rômoku = farinha de mandioca

Itikene = é seu!

Nakakú = arroz

Po'í kaxé = até outro dia

Hopu'iti = pessoa branca

I'tikane ne kamó = este cavalo é seu

Hêve = pé

Xupú = Mandioca

Ko'e = batata doce

Hovôvo = rã

Koexoe = cobra

Vétekeke = jacaré

Imukaya = bocaiuva

Tîpe = veado

Huveona = rio

Wateké = canoa

Ho'e = peixe

Yúkú = fogo

Xeleque = graveto

Unea = água

Kali pitivoko = cidade pequena


Aruanã etô maste puru canancuiê!

Tá pensando em passar o NATAL e REVEILLON por aqui?

Então corre para reservar logo numa das poucas pousadas que trabalharão nesses dias.

As pousadas pantaneiras tem muito mais peculiaridades das demais pousadas de todo BRasil, além de estarem cituadas em lugares maravilhosos, a maioria fecha nesta época do ano. Existem várias razões para isso acontecer, dentre elas a chuva, baixa estação e o acesso dificultado. Estive conversando com alguns proprietários e a maioria entrará em recesso no dia 20/12 a 05/01/09.


Se está mesmo pensando em vir pra cá, então corra logo!
O pantanal tem seu ritimo próprio!
Inté mais vê!

Essa é de torcer o pau da goiaba!

O bom de uma reunião é a pós-reunião....
Rola papo de todas as coisas...

Ontem mesmo fiquei sabendo de um FATO fantástico que aconteceu aqui em MIRANDA. Como já falei, acredito que MIRANDA JÁ É A CIDADE PANTANEIRA MAIS PREPARADA PARA O TURISMO RURAL E ECOLÓGICO...

ACREDITEM OU NÃO!!
LÁ VAI...


Aqui já foi vendido até um DAY USE PARA ÍNDIOS TERENA!!!!!!!!
É mole??
Dá para acreditar?

Quer prova maior?
O TURISMO PANTANEIRO acontece mesmo aqui em MIRANDA.


Rummm....

Sáiii da Frente que o Trem vem Viiindoooo...


Olha só....ontem tive a certeza que MIRANDA já é a MELHOR CIDADE DO TURISMO NO PANTANAL SUL!

Vamos aos fatos:

Reunidos aqui estava o trade turístico da cidade, a Prefeitura Municipal com seus secretariados, o PREFEITO DE MIRANDA, a Fundação de Turismo, Senac, Sebrae e a empresa Serra Verde Express, no qual é ela quem vai administrar o trem.

Estávamos todos lá OUVINDO e discutindo como será a tão famosa volta do Trem do Pantanal no qual o novo nome passa a ser PANTANAL EXPRESS. A Presidente da Fundtur a Sra. Nilde falou da importância da volta para os municípios contemplados e também na importância da comunidade estar junto do trem e o fortalecimento do turismo. O Sebrae focou no projeto de qualificação para 10 empresas do setor turisticos e frisou bem que esse é o momento importante para investimentos. O Senac garantiu treinamento de garçon, camareira e outros cursos.

A Serra Verde falou, fez um histórico da empresa, falou de sua experiência em operar trens no Brasil e seus parceiros com trens no MUNDO, passou valores de passagens, que haverá vagões de classe simples, executiva e primeira classe e que o trem vai sair de Campo Grande, Piraputanga, Aquiduana e Miranda. Com parada em pontos estratégicos no percurso para almoço.

HHHAAAAAA ía me esquecendo, teve uma apresentação do Comitê dos Ferroviários dizendo a importância, valorização e retorno do trem.....como ele mesmo dizia MÃÃÃSSS...em minha opinião, não foi lugar apropriado pra falar sobre um comitÊ!
MÃÃÃSSSS...como nem tudo são flores.......vamos seguindo em frente!

Calma que ainda vem MÃÃÃSSS por aí...

Título do Artigo: QUEM NÃO FOR .com (Maurício Werner)

QUEM NÃO FOR .com, NA INDUSTRIA DO TURISMO, SERÁ PONTO MORTO

Com o crescimento tecnológico, como em qualquer outro setor industrial, o turismo também inovou, democratizou-se e tornou-se essencialmente participativo a partir das ferramentas da tecnologia da informação. No Brasil, país de vocação turística importante atraiu e ocupou o lugar de um forte segmento empresarial.

Esse tema estruturou-se no seio do Trade Turístico e de suas diferentes entidades de classe, com tendências especificas sem, necessariamente, limitar-se ao domínio da técnica, mas veio para favorecer soluções, cujos registros das atividades abrangem desde aspectos jurídicos, organizacionais, ate financiamentos e projetos. Tudo se faz viável na obtenção de dados detalhados de cada situação, no momento em queprecisamos tê-los à disposição.

A inovação tecnológica intervém agora em, pelo menos, dois níveis. Em primeiro lugar no que eu chamaria da inovação do cotidiano, esta que visa o curto prazo entre o desejo e a realidade do novo consumidor; em segundo lugar a tecnologia da informação ensejou a troca das práticas de modo a implementar-se resultados positivos nos negócios.

A magia da comercialização jamais dispensaria a atuação eficaz, flexível e simpática do elemento humano. Não há máquina perfeita sem a interatividade concreta entre as pessoas, nesse mundo interconectado. Entretanto, se nos mantivermos conectados contaremos com incalculáveis ferramentas para nossas empreitadas. É frente à tela de um computador que, em poucas horas, podemos intervir rapidamente e ganhar tempo na otimização dos negócios. Afinal de contas tempo é dinheiro.

Como a linguagem globalizada da informática exibe um caleidoscópio de opções há que estarmos permanentemente à escuta de um público cada vez mais informado, exigente e conhecedor de seus direitos.

Lá se foi aquele turismo de detrás do balcão onde o agente de viagens era apenas um tirador de pedidos. Atualmente não se concebe a venda de quaisquer produtos turísticos que não façam uso da web para viabilidade do negócio. Um agente de viagens atual submete-se a orientação de treinamentos mercadológicos, conhecimentos geográficos e sobretudo diferencial no atendimento para que possa desempenhar com maestria sua função.

O turismo cresceu a passos largos em inteligência, qualidade, dinamismo e, o que é melhor, em tempo real.

Empresas de turismo lucrativas não se constituem, forçosamente, de vultuosas estruturas para tornarem-se visíveis como negócio. Desfrutam de amplos recursos virtuais de inserção no mundo global, extremamente competitivo onde “quem não for o maior, terá que ser o melhor e mais rápido”. Mais importante do que a velocidade será a direção que as empresas tomarem.

O turismo se desenvolve hoje como construção estável, durável, sem necessariamente limitar o tema ao domínio da técnica fria. Ele é e não pode prescindir do que chamo “PEOPLEWARE”, além de utilizar-se das ferramentas disponíveis, isto é, dos hardware e do software para contactar e bem servir o consumidor do século XXI.

A tecnologia da informação aplicada ao turismo favoreceu-lhe a competitividade possibilitando a redução de custos e segundo o Comandante Rolim, “Nada substitui o lucro”. Uma empresa de turismo pode estar sintetizada num programa atualizado em planejamento e estratégia, inclusive e tornar-se um negócio rentável. A Internet na atividade turística como em outras mais deixou de ser simplesmente um meio e passou a ser um fim.

Recruta-se e emprega-se pela Internet; através dela promovem-se e realizam-se cursos de capacitação e especialização em diversos setores, com o objetivo de manter o Trade Turístico capacitado nas mais diferentes funções que pretendam exercer.

Mutualizam-se os orçamentos estabelecendo uma relação dupla e simultânea que supõe uma troca de ações e reações entre o prestador de serviços e o cliente.

A criatividade na industria do turismo é estimulada via Internet pois está inscrita num ciclo que da ritmo à elaboração, à validação e à apresentação de diversos e convidativos pacotes turísticos.

Os projetos se difundem “empacotados” permitindo ao consumidor recorrer a todos eles na pesquisa e aquisição do que melhor lhe convier (verdadeiros leilões).

Quem vai buscar turismo trabalha com ferramentas de simulação, pesquisa o mercado cuja procura individual equivalera à uma oferta pontual.

Nós do turismo estamos sendo vetores dessa interconectividade entre pessoas de todos os cantos. A demanda vem desse intercâmbio dando sentido ao nosso projeto maior que é o de movimentar lazer e negócios de qualidade e abrir caminhos para outros prazeres turísticos. Estamosa um “click” de qualquer lugar do mundo.

Não cabe mais no século em que vivemos, o turismo amador. Ele precisa ser .com, essa ponte mais do que isso, essa passarela onde desfilam novos desafios.

Fuçando um pouco na internet, buscando informações sobre turismo e afins, descobri algumas coisas interessantes sobre o hábito dos brasileiros na internet. Você sabia que o Ibope//NetRatings publicou uma pesquisa dizendo que o brasileiro segue liderando a lista de quem mais fica conectado na internet, a média é de 24 horas e 41 minutos, esse resultado é de 6,4% a mais que outubro de 2007. No total foram 10 países pesquisados, a França ficou na segunda posição com 23 horas e 10 minutos e o Reino Unido com 23 horas e 04 minutos.

O número de internautas residenciais ativos no Brasil em outubro foi de 24,4 milhões de pessoas. Em 12 meses, as categorias que mais cresceram foram "Viagens e Turismo", com alta de 33,4%, seguida por "Automotivo" com 26,9%, "Notícias e Informações", com aumento de 25,7%, e "Finanças e Investimentos", com expansão de 24,2%.

Isso só nos faz reflitir que é importantíssimo o uso dessa ferramente para gerir nossos negócios e a cada dia se faz presente para efetivar as nossas vendas.

É assim, a tecnologia ao nosso favor!


Click, click, clik...

Maiores detalhes consulte: http://br.noticias.yahoo.com/s/08122008/25/manchetes-brasileiro-passa-24h-mes-na.html

Enquanto esse velho trem atravessa o Pantanal...


Vem aí o WorkShop sobre a Volta do Trem do Pantanal. Assunto que é de interesse público para população de Miranda. Vai acontecer no dia 12/12, no Auditório do Fórum. Informações com Duty (67) 3242-2471
Piuíííííííííííííííííííííí............

Na contra-mão do Turismo Sustentável


Já ouviu falar em Turismo Insustentávél?

Pois é, infelizmente estamos falando de um turismo criado aqui nessa belíssima região do PLANETA TERRA, na fazenda que era referência do Pantanal.

Lá foram filmadas e rodadas diversas cenas de novelas e muitos documentários que já foram exibidos por esse MUNDO a fora, estamos com esse tremendo abacaxi para ser resolvido.

Pelo que sei, já tentaram vender a propriedade com insucesso. Como foi transformada em reserva nenhum empresário rural quer compra-la, pelo simples fato de não poder mais criar gado lá, visto que, quando se transforma em reserva se torna definitivo. O problema não pára por aí, como a fazenda está literalmente abandonada e sem o gado, o pasto está crescendo, quando chegar o mês de seca no Pantanal vai ser uma tragédia, um Deus nos Acuda. O Pantanal e os pantaneiros vão sofrer.


Deixo aqui MAIS um ALERTA para que seja evitado um desastre ecológico no PANTANAL SUL.


Vô indo..
ooouuuu ooouuuuu êêêê êêê boooiiii..........

Um GRAVE problema...

Cada vez mais percebo que há vários tipos de animais mortos na Br 262 no sentido de Campo Grande a Corumbá. Já vi um pouco de tudo, capivara, tamanduás, lobinho, tatu, seriemas, emas e até onça parda, todos MORTOS na beira da rodovia. Até quando vamos esperar de braços cruzados para resolver ou amenizar essa situação na estrada que liga a capital do estado ao Santuário Ecológico? Será que não é possível fazer uma ligação de um lado pro outro com "tubos" para os animais passarem? Será que fica caro esticar cabos de aço em altura segura para macacos atravessarem?
Gente, estamos falando de PROTEÇÃO AO MEIO AMBIENTE.
Estamos falando de PRESERVAÇÃO DA NATUREZA, herança para nossos filhos e netos.
Até quando esperar?
Até acabar?
Apenas um alerta. O Pantanal de uma forma ou de outra está sofrendo.
Tô indo...um pouco indgnado como as coisas andam.

Você conhece o alfabeto usado no Turismo

Pois então, estava eu pensando o que escrever quando tive a idéia de postar o alfabeto fonético muito usado pelos agentes de viagens. Lá vai.

A = Alfa

B = Bravo

C = Charlie

D = Delta

E = Eco

F = Fox

G = Golf

H = Hotel

I = Indian

J = Juliete

K = Kilo

L = Lima

M = Mike

N = November

O = Oscar

P = Papa

Q = Quebec

R = Romeo

S = Sierra

T = Tango

U = Uniforme

V = Victor

X = X-Ray

Y = Yankee

W = Wisky

Z = Zulu


Espero que essa dica ajude um pouco a compreender melhor quando quer soletrar uma palavra!


Tô indo....fuuuii.

Dicas de Termos de Turismo e Hotelaria

Você sabe o que significam TODOS aqueles termos e siglas relacionados à hotelaria, turismo e transportes? Não se preocupe, a maioria dos viajantes não os conhece. Veja algumas das siglas mais freqüentes em pacotes turísticos e seus significados:

AC – apartamento com ar-condicionado
AGT – agente de turismo
ARPT – aeroporto
CHD – criança
Cia aérea – companhia aérea
DBL – apartamento duplo
DLX – apartamento de luxo
DLY – diária
EAP – cada pessoa adicional
G – hóspede/cliente
OF – apartamento com vista para o mar
PAX – passageiro/cliente
PP – por pessoa
PRKG – Estacionamento
RES – central de reservas/reservas
SC – taxa de serviço
SGL – apartamento single
STD – apartamento standard
STE – suíte
TPL – apartamento triplo
WC – banheiro/toalete no apartamento
WKLY – pacote de uma semana

B&B, ing, Bed and Breakfast, pensão; acomodação tipicamente inglesa, mais simples e caseira que um hotel, oferecendo serviços básicos de cama (bed) e café da manhã (breakfast)

Baby sitter, ing: babá

Backpacker, ing: viajante mochileiro

Baita, reg, port: grande

Barbada, gir, port: uma boa dica

Bike, ing: bicicleta

Bikestorage, ing: local para guardar bicicletas

Boiada, gir, port: barbada

Budget, ing: orçamento limitado

Bug, ing: inseto, pulga

Bus, ing/ale: ônibus

Café colonial, reg, port: fartura de pães, doces e salgados típicos das colônias alemãs e italianas do Rio Grande do Sul

Cleaner, ing: faxineiro(a), limpador(a)

Chambermaid, ing: arrumadeira, camareida

Charter (vôo charter), ing: vôo fretado

Chatêau, fra: castelo

Check-in, ing: registrar-se (num hotel ou albergue); apresentar-se (à companhia aérea no aeroporto)

Chiesa, ita: igreja

CI, abr, port: Central de Informações

Couchette, fra: cama de um trem

Curfew, ing: toque de recolher; hora em que o albergue fecha à noite

Day trip, ing: viagens de um dia

Délicatesses, fra: pequenas lojas com delícias gastronômicas

Depósito, port: caução; dinheiro que se deixa como garantia

Diária, port: preço cobrado por dia (ou pernoite) nas hospedagens

Dorm, abr, ing: dormitório; quarto com várias camas ou beliches

Doubles, ing: quarto duplo, com uma cama de casal ou duas de solteiro

Feito o carreto, reg, port: "e não se fala mais nisso"

Festiar, gir, port: fazer festa

Fjord, nor: fiorde, paisagem típica da Noruega, golfo estreito e profundo entre montanhas

Full time, ing: período integral

Funicular, port: veículo que sobe montanhas, normalmente puxado por cabos de aço

Gare, fra: estação de trem

Hauptbahnhof, ale: estação de trem

Hiking, ing: andar; marchar

Homeless, ing: sem moradia; que vive na rua

Hostel, ing: albergue (da juventude)

Hosteling, ing: sistema de albergues

Hugo (chamar o Hugo), gir, port: passar mal, vomitar

Job, ing: trabalho

Kitchenette, ing/port: pequeno apartamento de sala e cozinha

Left Luggage, ing: porta-bagagem; local para deixar malas e mochilas

Locker, ing: armário com chave, típico para guardar malas e mochilas

Lock-out, ing: hora em que um albergue fecha durante o dia

Laundry, ing: lavanderia

Low budget, ing: baixo orçamento, orçamento limitado

Luggage room, ing: sala ou quarto para guardar bagagem

Mão-na-roda, reg, port: facilidade

Motorino, ita: espécie de lambreta

Nave, port: espaço na igreja da entrada ao santurário

Part-time, ing: meio-expediente, horário parcial

Patissêrie, fra: doceria, confeitaria

PF, abr, port: prato feito

Quarto duplo, port: quarto para duas pessoas, com uma cama de casal ou duas de solteiro

Safe box, ing: pequeno cofre para guardar dinheiro, jóias ou documentos

Sightseeing, ing: tour; passeio, geralmente de ônibus, onde se vêem todas as atrações em um único dia

Scooters, ing: espécie de lambreta

Shuttle, ing: ônibus que faz geralmente o trajeto estação de trem/aeroporto - centro da cidade

Single, ing: quarto para uma pessoa

Sleeping bag, ing: saco de dormir

Staff, ing: empregados, funcionários

Station, ing: estação

Rango, reg, port: refeição

Resort, ing: estação de veraneio, geralmente com algum luxo e conforto

Roubada, gir, port: dar-se mal

RU, abr, port: restaurante universitário

Take-away, ing: levar

Ticket, ing: passagem, bilhete

Timetable, ing: livro ou painel com horários, utilizado para checar chegadas e saídas de trens e transportes em geral

Tourist Information, ing: centro de informações turísticas

Trekking, ing: caminhada, geralmente por trilhas

Voucher, ing: comprovante de pagamento de serviços já contratados como cursos, hotéis ou passeios

Waiter/Waitress, ing: garçom/garçonete


Dicionário com os principais termos técnicos do meio turístico:

All Inclusive:
- Bebidas, refeições (café da manhã, almoço, jantar e refeições intermediárias) e entretenimento, inclusos na diária.

All Suites:
- Hotel que só tem suítes (ou seja, quartos em que há sempre uma sala anexa).

Bell Boy:
- Mensageiro de hotel.

Ball Room:
- Salão de baile, festas, eventos, congressos.

Block Off:
- Bloqueio de determinado número de assentos, em vôos regulares, para uso exclusivo.

Bloqueio/Allotment:
- Número de assentos, em Cia Aérea, ou apartamentos, em hotéis, reservados para utilização por parte da operadora, desde que reportados dentro de um prazo determinado antecipadamente, de comum acordo entre estas empresas.

By Night:
- É o passeio noturno, que geralmente inclui ingresso a casas de shows ou visita a pontos turísticos.

Carry On:
- Bagagem de mão permitida a bordo de aviões, com peso máximo de cinco quilos por passageiro. A soma do comprimento, altura e largura têm limite de 115 centímetros.

City Tour/Sightseeing:
- Passeio turístico por uma cidade, geralmente a bordo de ônibus/micro-ônibus, com guia local.

Code-Sharing:
- É o vôo compartilhado, entre duas ou mais companhias aéreas. Pelo acordo, passageiros que adquiriram passagem aérea de uma determinada empresa, podem embarcar no vôo de outra. Uma Companhia cede assentos para a outra conveniada acomodar seus passageiros.

Collect Call:
- Ligações telefônicas a cobrar no local de destino. Existe um serviço da Embratel chamado Brasil Direto, com atendimento em português.

Conciergerie:
- No hotel, a conciergerie, normalmente está localizada ao lado da recepção e presta serviços de informações sobre assuntos diversos (passeios, gastronomia, transporte, etc), que não se refiram à hospedagem.

Data Porta:
- Instalação oferecida nos apartamentos dos hotéis com entrada para laptop.

Day Use:
- Utilização parcial de uma diária hoteleira. É muito utilizado em hotéis próximos a aeroportos para passageiros em trânsito (aguardando conexões entre vôos).

Dead Line/Prazo Final:
- Prazo para reconfirmação e/ou pagamento de serviços contratados.

Early Check-in:
- Entrada de hóspede ao hotel em horário anterior ao regular, 12h (é o de praxe, mas existem exceções). É uma tolerância que pode ou não ser concedida, quando há disponibilidade, sem cobrança de ônus ao hóspede.

Fap/Pensão Completa/Full-Board:
- Diária de hotel que inclui três refeições (café da manhã, almoço e jantar - normalmente sem bebidas).

Fitness Center/Health Club:
- Na hotelaria, é um complexo que pode agrupar vários serviços: sala de ginástica, sauna, massagem, piscina, salão de beleza.

Forfait:
- É o serviço que chamamos em nosso site de "viagem sob medida", um roteiro de viagem feito para atender a necessidade específica do passageiro. O sinônimo é "taylor made" ou feito sob medida.

Fretamento/Charter:
- Vôo realizado em uma aeronave fretada, com tarifas mais econômicas que as praticadas no mercado e com regras pré-estabelecidas quanto à duração, data de saída/regresso e destino, entre outras.

Full Fare:
- Tarifa publicada, sem descontos. Na hotelaria, é a "balcão" (aquela afixada na recepção). Na Cia. Aérea, é a tarifa "cheia".

Jet-Lag:
- Desajuste do relógio biológico ocasionado pela troca de fuso horário.

Gym:
- Ginásio, ou workout room, que é a sala de malhação.

King Size Bed:
- Cama de casal do tamanho de três camas de solteiro. O padrão americano é 2m por 2m.

Late Check-out:
- Saída do hóspede do apartamento após o horário padrão, 12h (é o de praxe, mas existem excessões). É uma tolerância que pode ou não ser concedida, quando há disponibilidade, sem cobrança de ônus ao hóspede.

Lift:
- Teleférico, meio de elevação. As chairlifts são cadeirinhas individuais que levam esquiadores ao topo das montanhas.

Lista de espera/Wait List:
- Diz-se daquela solicitação de serviço ( reserva de viagem, bilhete aéreo, etc) pendente de confirmação.

Lodging House, Youth Hostel:
- Albergue.

Lounge:
- No exterior, é o que chamamos de sala vip nos aeroportos brasileiros. Nos hotéis, pode ser sala de estar e bar.

Map/Meia-Pensão/Half-Board:
- Diária de hotel que inclui duas refeições (café da manhã e almoço ou jantar - normalmente sem bebidas).

No Show:
- É o não comparecimento do passageiro, no dia e horário marcado, para utilização de um serviço adquirido ( mais usado para embarque em Cias Aéreas e hospedagem).

Outlet:
- Ponta de fábrica. Lojas que vendem a "preço de fábrica". Também são chamadas de factory outlet e outlet mall.

Overbooking:
- Comercialização de bilhetes aéreos ou apartamentos em número acima dos disponíveis para ocupação.

PAX:
- Abreviatura usada para designar "passageiros".

Pensão Completa/FAP/Full-Board:
- Diária de hotel que inclui três refeições (café da manhã, almoço e jantar - normalmente sem bebidas).

Queen Size Bed:
- Cama de casal pequena (de viúvo). O padrão americano é 2m por 1,20m.

Person to person:
- A ligação telefônica só é efetuada se atender a pessoa solicitada.

Pitch:
- O espaço entre as poltronas de um avião.

Preservative:
- Conservante de geléias e enlatados.

Receptivo:
- É a agência credenciada pela empresa operadora da viagem, para receber os passageiros nos destinos e realizar os passeios incluídos na programação.

Rooming List:
- Relação de nomes de passageiros, divididos de acordo com os hotéis e acomodações a serem utilizados.

Ski-In/Out:
- Diz-se de hotel de montanha onde o hóspede pode sair/chegar esquiando. Trilha de esqui que liga o hotel diretamente às pistas regulares.

Stand By:
- Situação do passageiro que aguarda resposta sobre algum serviço solicitado (confirmação de passagem aérea, viagem, hotel, trem, etc.).

Traslado/Transfer:
- É o transporte terrestre de um passageiro. Pode ser "in/out", quando se tratar do traslado de chegada/saída de um passageiro, em determinada cidade ( transporte do Aeroporto até o hotel e vice-versa).

Up-Grade:
- Serviço oferecido como "cortesia" , por hotéis, navios, Cias. Aéreas, onde o passageiro usufrui um serviço superior ao que foi adquirido.

Valet:
- Mordomo que atende andares executivos (hotelaria). Funcionário que atende os quartos.

Valet Parking:
- Estacionamento com manobrista.

Vôo Regular:
- Vôos operados regularmente pelas Cias Aéreas, para vôos comerciais, nos os quais dispomos de acordos comerciais.

Voucher:
- É o documento entregue ao passageiro com todas as especificações dos serviços turísticos adquiridos. Ele pressupõe a confirmação dos serviços descriminados.



Fonte: Fatos & Fotos de Viagens (http://interata.squarespace.com/)
O turismo no Pantanal está passando por uma nova fase, já estamos falando em segmentação de mercado. Quando o turista decide conhecer a nossa região o primeiro passo é perguntar o que ele quer fazer e ver, pois o motivo é muito simples, temos que realizar o sonho dele. Por exemplo, se ele é ecoturista e vem com a familia o ideal é hospeda-lo nas fazendas/pousadas ou na cidade de Miranda, se ele quer vivenciar a vida no campo tem que hospeda-lo numa fazenda, se ele não quer ficar numa fazenda ele tem a opção de fazer o day use na região. Agora, se o turista decidir pescar o interessante é oferecer Corumbá, pois lá tem os barcos-hoteis, coisa que em Miranda não tem. Em Miranda o turista encontra diversas atividades dentro do turismo, vejamos algumas: Turismo Rural, Turismo Ecológico, Turismo Pedagógico, Flutuação no Rio Salobrinha, Turismo Científico e Pescaria. Sem dúvida que o TURISMO NA REGIÃO PANTANEIRA está mudando.

Ainda vem mais por aí.....




Eitâ que chuvinha boa!!

Pantanal do Trem

Fico aqui pensando, como será que o trem vai trazer mais desenvolvimento pra nossa região, será que por de trás de toda essa estrutura não terá falhas? Esses dias atrás chegou até mim uma informação que os trilhos ainda não estão lá essas coisas e que urgentemente um bom pedaço tem que ser trocado ou reparado, a explicação é a seguinte. Como o trem de carga é mais pesado não tem problema, pois quando ele passa sobre os trilhos se assentam, já o trem de turistas é mais leve e pode causar problemas. Ainda assim ACREDITO no TREM DO PANTANAL. Em Miranda alguns empresários já estão se mobilizando, já tem gente pensando em abrir restaurante com comida típica. Tem hoteleiro construindo hotel e até cogitaram em abrir uma choperia, tudo isso com a vinda do famoso TREM. Fica muito claro que para Miranda o turismo veio pra ficar.
Agora é esperar pra ver!



Piuííííí...



Feiratur discute desafios do turismo rural

A coordenadora geral de Segmentação do Ministério do Turismo, Rosiane Rockenbach, abriu os debates da 5ª Feira Nacional de Turismo Rural (Feiratur), lançada oficialmente nesta quinta-feira (20), em Campo Grande (MS).

Durante a palestra “Turismo Rural: rumo ao século XXI”, ela fez uma abordagem sobre o Plano Nacional de Turismo (2007-2010) e a inserção do turismo rural no contexto da macropolítica do setor no Brasil.

De acordo com a coordenadora, o encontro é o primeiro passo para reforçar a articulação empresarial do turismo rural - uma das principais dificuldades enfrentadas por quem trabalha com o segmento.

Além de incentivar a mobilização dos empresários, o Ministério do Turismo também pretende identificar legislações sobrepostas ou complementares ligadas ao turismo rural nos estados e municípios para unificar essas normativas na Lei Geral do Turismo.

“Nossa idéia é trabalhar em duas frentes. A primeira é o ordenamento para o turismo rural nos territórios. A segunda consiste em ações de educação e conhecimento para o desenvolvimento do turismo rural”, disse Rosiane. “Vamos formatar um programa para dar suporte aos profissionais que trabalham no segmento. Sabemos que, algumas vezes, faltam elementos de comparação com outros produtos e até com outros destinos para que o empreendedor possa qualificar o seu produto. Vamos dar ferramentas para que ele saiba como diversificar a sua oferta”, acrescentou a coordenadora.

Representantes de nove estados brasileiros participaram do painel de mobilização e articulação durante a programação da 5ª Feiratur, que termina no próximo sábado (22). Considerado o maior evento do turismo rural brasileiro, a feira reúne representantes da iniciativa privada – empreendedores, operadores e fornecedores –, do setor público e de especialistas no segmento. A feira também abre espaço para quem pretende investir, comprar ou firmar parcerias.

O evento é promovido pela Associação Brasileira de Turismo Rural (Abraturr) e o Instituto de Desenvolvimento do Turismo no Espaço Rural (Destur). Tem apoio do Ministério do Turismo, Abraturr/MS e Fundação de Turismo do Mato Grosso do Sul.

Fonte: Ministério do Turismo (http://www.turismo.gov.br)

As Melhores...

Quero deixar aqui meus PARABÉNS para as pousadas do Pantanal Sul que foram eleitas pelo Guia 4 Rodas 2009 entre os 05 melhores hoteis fazendas de todo PANTANAL.
Vai o meu abraço para:

Pousada Xaraés (Corumbá)

Pousada Pequi (Aquidauana)

Refúgio da Ilha (MIRANDA)

Fazenda Baía Grande (MIRANDA)

Os turistas e nós do TRADE agradecemos a dedicação de vocês, tanto no quesito hospedagem e quanto na preservação da natureza.

PARABÉNS e que venha 2010!
Mais uma vez estamos bem!

O Guerreiro


Onde a água passa deixa marca.
Água, Terra e Sol
É a vida do indomável Pantaneiro.

Guerreiro do Xaraés
Descobridor das vazantes,
Sábio pescador.

Tem o conhecimento das plantas.
Não se deixe por vencer com as diversidades
Trança seu laço como faz um guri a brincar.

Aqui se toma o tereré.
E o mate é de madrugada.
De madrugada também tem o quebra-torto

Depois a comitiva parte
Rumo ao destino
Numa outra fazenda.

Ooouuu ooouuu BOOII!!

Pantanal do Miranda

Vem aí a 5ª Feiratur - Feira Nacional de Turismo Rural que vai acontecer em Campo Grande, nos dias 20 a 22 de Novembro no Palácio Popular da Cultura. E o Pantanal do Miranda está se preparando. Em parceria com Sebrae adquiriu estande para o evento, operadores de turismo estão fazendo folheteria para divulgação do turismo Rural e Ecológico, assim como banner.
O trade de Miranda está pensando em fazer degustação e expor o artesanato local. A decoração do estande será com as peças em couro como arreios, laços e etc....tudo da cultura local.


Acreditando que a cidade cada vez mais envolvida com o turismo de contemplação está se destacando no cenário nacional e também no exterior. Com a união do trade turístico, Miranda só tem a crescer.


... cada vez mais mostrando força.
"Queixada fora do bando é comida de onça!"



Inté.

Apenas um comentário...

Aqui a garça branca se confunde com o céu, os periquitos com as árvores, até o bagre com a lama. Tudo é perfeito. Um dia um velho homem me falou, esse rio aqui vai virar corgo, mas até lá não vô tá aqui mais pra vê!

As vezes o luar vira dia, o céu de tão azul fica preto, poeira entra até nos olhos esbugalhados dos jacarés, que na verdade são os donos das baías. O chão, opa! Que chão? Aqui não tem não! Aqui o que tem é pasto e grama, que aliás também se completa é a casa das formigas, cupins e de até caranguejeira, então que chão?

Aqui tudo é perfeito, aliás, só um animal não é perfeito. Nós!
Nesse lugar chamado Pantanal Sul a natureza nos manda, nos ordena, aqui realmente podemos ver onde é o nosso lugar terra. Quem é mesmo o dono de quem?

Sou infinitamente menor que as gotas das chuvas daqui do Pantanal.
Vô fechar as janelas vai cair um toró!

Observando...

Esses dias atrás tava observando a natureza aqui na fazenda e percebi que tudo tem sua hora, seu momento e seu lugar para acontecer, tudo se encaixa perfeitinho como num quebra cabeça. Curicaca comendo minhoca, sapo comendo siriri, cobra comendo sapo, até a parda resolveu aparecer durante o dia, estava perseguindo um lote de queixadas. É verdade quando os turistas se encantam ao ver vários bichos por aqui. É a natureza no seu autêntico habitat. Acredito e tenho certeza que o turismo veio pra ficar, contemplar e PRESERVAR esse pedacinho do paraíso. Já conseguimos vários avanços, se olharmos para trás vamos ver essa evolução. Antes eu era apenas Mais Um nesta imensidão, hoje faço parte do ecossistema. HOJE EU VENDO SONHOS!

É, o dia já tá nascendo....vou fazer meu mate.

Fui na Abav!



É, fui parar na tar da Abav! Que susto!!
Andei mais que lobinho no mato!

Vô contá tudim...timtim-por-timtim.
Parti da cidade morena, peguei o avião retrô da web jet, quando pisei no bichão voltei no tempo. Me lembrei quando ía com meus pais pro Rio de Janeiro, a companhia era outra, a Vasp. Apesar do bichão ser antigo, um pouco barulhento era confortável, poltonas em couro mais larga que as atuais das outras companhias, inclusive as próprias aero-moças eram mais velhas, tavlez para fazer parte do conjunto do jeitoso avião. Mas o que me assustou foi o casal que estava na minha frente.....eitâ, coisa estranha, nem de onde vim tem bicho assim.

Saí de CGR, fomos pra Curitiba e de lá pro Rio!!! Em fim chegamos!!! A viagem foi tranquila! Pisei no solo carioca as 23:00h do dia 22/10. Até chegar no meu moquifo foi uma meia hora de taxi...Cheguei e outro susto!! O hotel era mais antigo que o avião! Mas como ja tinha pago fiquei.
Entrei no quarto, percebi que por dentro era novinho, apesar de ser tudim pequeno...mas era limpinho. Tá certo que a cama era estreitinha, quase caí...mas pantaneiro que é pantaneiro não se apura com pequenos detalhes, num é mesmo?

No outro dia falei cum meus amigos que já estavam na feira, combinamos o lugar de se encontrá lá perto do hotel.... fui. Saímos com o ônibus do pessoal daqui do MS e fomos pra a tar da ABAV, umas duas horas de passeio pela cidade maravilhosa até chegar no local. Passamos em Ipanema, Leblon, tudo bem pertinho do mar....vi as asas abertas pulando dum morro....eu heinn! Passamos no pé da rocinha (parece cachopa de marimbundo), até chegarmos na feira.

Que trenzão gigante, igual as baías daqui, era onde ficava a feira. Quando cheguei lá tinha um tar de pavilhão.....num sabia o que era direito isso, pra mim era ulgum dotô ou alguém de respeito. Mas não, era apenas o lugar onde estava o nosso palco, palco que aliás foi destaque nessa feira.

Todo esse Brasilzão ficou sabendo do lançamento da volta do TREM do PANTANAL. Mas depois falamos nisso. Mas a feira, como tinha boniteza!! Num só dia fui do Rio Grande do Sul até a Floresta Amazônica, passando pelo PANTANAL, Bahia e Natal.

Tinha gente até falando enrolado...sei láá! Vi até uma cabine de avião sem avião! Pra mim tudo isquisito! Cheguei de tomá até tereré e um café que me falaram que era da Colombia....tinha de tudo. Até um cidadão com uma cobra na mão.

Mas a grande atração foi o nosso palco, pois lá havia diversos artistas...uns grandes mais afamados e outros menos......mas o valor de suas obras são inestimados. Ali pude perceber que o NOSSO PANTANAL SUL É MESMO GIGANTE!! Não tinha pra ninguém. Deixamos todos (modestamente falando) todos os outros destinos no chinelo. Pude conhecer pessoas, no qual todos nós cantamos sua letra... "enquanto esse velho trem atravessa o Pantanal só meu coração está batendo desigual..." ouvia a tal da Mercedita....e muitos outros sucessos.......e o pintor? Que pintou a arara azul junto com o vermelho do trem....além de muitos outros apaixonados pelo nosso Pantanal também estavam lá. Apesar de estar distante do meu mundo, pude notar, de alguma forma ele também estava lá.

Foi, foi BOA a tar de ABAV!


Cês não taum acreditando, é porque ocês num tavam lá! Piiuuuíííi...

Ventou aí?

Foto: Eduardo Justiniano
Essa noite aqui foi demais!
Ventou muito forte, tanto é que no bosque perto da sede da fazenda 08 árvores cairam e aquelas que vento não conseguiu derrubar quebrou suas copas.
Mas em compensação choveu aproximadamente 50mm. Opâ! Coisa boa.
Para esse clima seco uma chuvinha vai muito bem.
Aqui a natureza tem seus ciclos e a água sempre é bem vinda, seja na seca ou na cheia.
E deixa que cai!

Com a eleição na região Sul Pantaneira, muda tudo

Pois é, quem pensa que aqui é sempre tranquilo é porque não viu as passeatas e "brigas" por causa do poder. Na região pantaneira o circo pega fogo quando se trata de eleições municipais. A população se envolve mesmo com a politica, e mesmo sabendo que é a penas uma "torcida" a população daqui se revolta contra os adversários. É até engraçado para quem está visitando uma cidade pantaneira e ver toda essa movimentação. Os gringos não entendem nada dessa "moagem", pensam que é sempre assim com muita festa e carros com som. Huummmm, mero engano deles!
Mas é assim, o povo pantaneiro gosta de uma politica..........ainda mais quando tem muito dinheiro em jogo.


Vaaaiii Boooiiii!!!


Sempre me surpreeendendo no Pantanal Sul

Esses dias atrás decidi ficar junto com a peonada no galpão de arreios bem naquela hora, a do tereré. Cada coisa escutei, cada vocabulário que fiquei pensando....será que um dia o Aurelio publicaria a título de curiosidade da língua portuguesa?

E vamos as preciosidades:
Acelora (acerola)
Trabuião (Flanboyant árvore)
Almofado (Almoxarifado)
Eucalipital (lugar que tem eucaliptos)
ÊÊ RRAAPÁÁ (ei rapaz!)
Cunhado (amigo)
Intonse (então)
Reis (reses)
Boiada (boi gordo)
Curso (desinteria)
Rodada (cair do cavalo)
Pito (instrumento usado para "adestrar"o cavalo)
Menino da porteira! (uma coisa boa)
Deus a livre! (Deus me livre!)
Vrido (vidro)

Achado cultural, como diz um grande amigo meu...


COMITIVA

Quando o fim do dia chega
Trazendo as sombras da locas
E as seriemas empoleiradas
Acordam os sonolentos curiangos

E o vento sul entra pelas frestas
Do rancho de bacuri coberto
Anunciando os frios de Maio
E açoitando os palas e ponches puitãs

Nas mãos, um amargo reconforto
Com a guampa de boi tucura
Em cuia de mate transformada
A erva forte da “ilex matogrossensis”

Milenar bebida das tribos Guarani
E lentamente sorvida
Através de bombilhos de pau santo
No fogo de lenha de angico e capitão

A chocolateira chia
Tendo a casca do tarumã por remédio
E as crianças em meio aos cães
Amontoadas sobre um couro de cervo

Ruminam côcos amarelos de bocaiúvas
Ouvem estórias de Pé-de-Garrafa e Pombeiro
Do Pai do Mato e do Jaguaretê-Avá
Contadas pelos velhos peões

Enquanto a guampa faz seu giro sagrado
Passando de mão em mão
E o suco verde da erva
Cancheada em barbacuá

Desce esquentando o corpo e o coração
No rancho de bacuri, iluminado pela lua nova
Às margens do Rio Miranda
Nos contra-fortes da Serra de Bodoquena

Na descida do Pantanal
Os homens de pele acobreada cortam látegos
Trançam couro, arrumam charruas,
Aparam tentos, ensebam as tralhas de arreio
Preparam-se para o dia nascente
No pátio, a tropa grameia pacientemente,
Seguindo de perto a mula madrinha
Com o barulho estridente do cincerro

Atenta ao movimento no potreiro vizinho
Quando o bagual tordilho reúne a manada
Que passara a noite no malhador
Refúgio contra os mosquitos e jaguaretês.

Os burros zurram para a lua
E um touro franqueiro jaguané,
Antiga descendência de Portugal e Espanha
Insulta, cavando a terra com os longos guampos

Os demais touros do lugar,
Reunidos em curralão de arame de nove fios
E postes de aroeira lampinada
Formam um mar salinado de chifres escuros
Pelagem branca e proeminentes cupins
Mostrando a descendência indiana de Ongole
Aguardam no pouso a continuação da viagem
E os homens de chapéu carandá
Guaiaca e arreadores de argolas niqueladas
Trazendo a cintura faixas coloridas
A preciosa faca “coqueiro”, a “palmeira” e chaira
E no alforge bem escondido
O tão necessário quanto hoje ilegal,
O pau de fogo, o “companheiro “, o berro,
O fazedor de viúvas e filhos guachos,
Em suas diversas marcas, calibres e estórias.
Os homens de botas e botinas
Aguardam o fim da noite longa
A espera de um guri descalço
Assoviando a polca “Guirá Campana”

Montado em pêlo num petiço lobuno
Tocar a tropa da comitiva
E o velho Retiro Louro se agita
Como no antes tempo

Quando não havia caminhão
Com o pouso das boiadas
Levando para o planalto
O gado do Pantanal !!!

Marcus Antonio Karaí Mbaretê Ruiz
Raoni Mbarete Echeverria Ruiz

Quando a gente vem ao Pantanal a gente fica egoísta!

Esses dias atrás quis guardar o pôr-do-sol só pra mim. Ahh...verdade.
Quem já viu o céu estrelado daqui, já pediu para que aquele momento nunca acabasse.
Isso não é egoísmo?
E quando a gente vê a onça pela primeira vez, e ainda quando a gente "enjoa" de tanto ver tuiuiu nas lagoas. Momento mágico para um "mera ser humanno". Ora, o ser humano sim é egoísta. Ainda bem que temos esse paraíso aqui bem pertinho de nós, num falei! O Pantanal é muito mais que bicho, o Pantanal tem uma magia, uma energia hiper-super positiva, quem vem conhce-lo vai se lembrar pro resto da vida. O Pantanal é um mundo a parte, um mundo onde quem rega as regras é a Natureza, a seca, a cheia, as chuvas e as vazantes.
O Pantanal é muito mais que uma grande planície, o Pantanal é VIDA!
O Pantanal é assim, uma pequena mostra de DEUS.

Muito além da internet...

"Hoje o dia foi cumpriiiidooo cumpadi!! Mas foi produtivo sô!
Hoje no final da tarde fui lá pra vila e encontrei meus amigos e amigas, ficamus proseando até de noitinha, estamos virando gente importante, uai! Eitâ, falemos sobre muitas coisas, inté sobre a tar da internet, trocinho que fica dentro de um aprareiin que mesmo istando no meio du mato é importante tê... Pois é cumpadi, nóis mora no meio do mato, mais nóis num é matuto...rárárá!!"

É inegável que a tecnologia está mudando os conceitos de vendas. Até mesmo aqui no Pantanal Sul, nós pousadeiros a maioria já tem site que ajuda a vender a nossa pousada, e que essa tecnologia tende a ser cada vez mais em nossas vidas e principalmente ao fechar uma reserva, seja via direto ou por operadoras de turismo. Hoje ainda por aqui se fala em sites e portais, mas pesquisando um pouco mais a fundo sabemos que a linguagem será 3G, e a tendência é cada vez mais ficar acessível a internet, eu acredito que com esse tal de 3G vai ser um divisor de águas, mesmo porque as pessoas não vão mais precisar de computador pra ter acesso aos sites, vai ser tudo pelo celular. É, estamos dando o primeiro passo aqui na região de Miranda. Sabemos da importância dessa união do trade em prol do desenvolvimento turístico da região. Pousadeiros, hoteleiros, restaurantes e bares andando ao lado das operadoras.
Isso aí...estamos tentando fazer a nossa parte!

Que o Pantanal SUL seja eterno!!!

Pelos olhos da Natureza...

É simplesmente um click. Não é a toa que que as imagens são fantasticas, parecendo até montagem de photoshop. As cores, contrastes, luzes, sombras e movimentos, assim podemos denominar as imagens do fotógrafo e guia de observador de aves Paulo Albuquerque Filho da cidade de Miranda, aqui no Pantanal Sul. Formado em turismo e se dedicando cada vez mais na arte de fotografar natureza, Paulinho como é conhecido, tem imagens de dar inveja a grandes fotografos. Além de conseguir fotografar a rainha da mata, diga-se de passagem onça pintada, também já fotografou duas espécies de aves muito difíceis e raras de serem avistadas. Suas fotos de natureza com certeza ainda vão render muito, principalmente no que diz respeito ao Pantanal Sul. Entre as espécies de aves fotografadas já clicou a águia chilena, ave de rapina migratória que é vista por essas bandas em uma determinada época do ano. Recentemente tirou foto aérea do Rio Miranda, das baías da região e do Rio Salobrinha. O olhar de Paulinho consegue transformar o simples em valioso, o feio em belo e a vida cotidiana da natureza em algo explêndido.
Terapia de natureza fortes doses de emoções capitadas pela sensibilidade de um artista.


Tá vendo.... o Pantanal não tem só bicho, o Pantanal em termos de cultura é uma nação!







Apenas vontade de escrever

Hoje deu vontade de escrever.........mas o quê?
Será sobre a natureza que está ficando amarela como um paratudo?
Hoje eu vi um branco voar era leve mas grande, e voa, tinha uma forma elegante de voar, penas e penas ao ceú contrastando com azul...de longe vi a elegancia no ar, só poderia ser ele, o símbolo do pantanal.


Hoje confundi os azuis quando olhei pro céu. Claro que era a natureza, porém uma gritava e a outra muda, essa, sempre esteve lá, todos os dias de minha vida.


Todas as manhãs uma luz me acorda!
Entra pela minha janela, mesmo estando fechadas as venesianas de madeira.
Toda manhã essa luz me desperta querendo ou não ela me acorda.
Sei que não posso dete-la, mas ela me acorda.
No fundo acorda também os pássaros, os bichos e até as galinhas.
Toda manhã essa luz está lá no meu quarto.

Só hoje percebi que os pássaros também ficam quietos ao meio dia.

Algo correndo no céu, parecia uma flecha com fogo. Pontos de brilhantes no céu, mais do que os lumes daqui na época da chuva. Vejo todas as noites antes de deitar. Pode até ser um vício, que vício sadio olhar estes brilhantes na escuridão.


As vezes parece ser até um sol de tão grande que é. Sol da escuridão, sol noturno.
O campo te aparece, você enxerga na escuridão. Nossos avós bagualhavam com este sol.
Animais passeam mais tarde, quando este sol já não é tão forte, o sol da noite, sol da escuridão.
A terra encosta nela e a faz mover, roçando sua barriga pela grama e campos. Pode sim morder. Várias cores, as mais brilhantes perigosas, mas também tem as mais opacas e finas e pequenas que não menos perigosas.

Tem um brinquedo lá em cima da embaúva, parece um pássaro colorido com bico longo.

O Pantanal tá mudando...
Boi sem chifre,
Peão sem guampa,
Ponteiro sem berrante.
Sinuelo... o que é isso?
Penguá, sapiquá, guaiaca, loro e lático, ainda são poucos os que sabe o que são.
O Pantanal tá mudando.
Ainda vejo alguns poucos chapéus de carandá, muitos daqui não usam mais o laço de couro. Cabresto? Nem pensar!
O bão é mesmo compar.
É o Pantanal tá mudando.
Baías que secam,
Corixos rasos e rios com areia.
Coitado do Pantanal.
Hoje vi um pica-pau...toc, toc.
Dor de cabeça, nem pensar!
Se tem, não pode almoçar!

Em cima da minha mesa tinha uma onça, pena que era pintada!
Não posso dizer que não gosto de animais, convivo todos os dias com mais de 200 espécies de aves, mamíferos, répteis, anfíbios. E insetos?
iiii perdi a conta, mais de mil.
Plantas? Também mais de mil.
Todos esses vivem em liberdade, assim é o meu quintal.

No fundo do meu quintal passa um rio que está sempre compressa, ele não pára nunca. Desde que me entendo por gente ele está correndo. Será que já não está cansado? E de onde vem essa força? Esse tal do Miranda, que nunca pára, leva e tráz viventes.

Só hoje senti vontade de escrever...


O Pantanal não é pantano, pense nisso!

Hoje o sol ficou dormindo até mais tarde

Hoje o tempo mudou.........ficou frio. Nós que moramos nessa região tão privilegiada pela natureza e pelo sol não estamos acostumados com esta estação, principalmente quando o frio chega em Setembro. Pra falar a verdade, a maioria de nós daqui da reigão pantaneira prefere o calor. Quando a gente está acostumado com a natureza, podemos "prever" que algo vai mudar, uns dos meus guias falou que havia muito coaxar de sapos e que isso era sinal de mudança de tempo, e um outro disse que viu o acuã cantar num galho seco....sinônimo de seca. De qualquer forma ficamos sabendo que o tempo ía mudar, seja pela experiência dos pantaneiros ou pela tecnologia de informação do tempo. Com o frio chegando, até os animais mais peludos ficam na toca! É dificil observar a vida selvagem no frio... sem contar que para o pasto é também é muito ruim, pois estamos na época de seca. O frio influencia no turismo também, pois os turistas querem ver os bichos, aves e o famoso pôr-do-sol pantaneiro, mas com dias assim é impossível. Vamos aguardar o sol acordar.

Majestoso SOL ! Precisamos dô cê!

Saudações do frio Pantaneiro!

Lagoa cor-de-rosa

Lindo, maravilhoso, inacreditável!! Exclamou a turista ao avistar um bando de colhereiros numa pequena lagoa se alimentando. Nessa época do ano essas aves estão no auge da sua plumagem cor-de-rosa, pronto para reprodução. De fato é muito interessante se deparar com essas aves, e ao voarem fazem um espetáculo de cores no céu. E apesar de estar acostumado ainda não me acostumei ver tanta vida selvagem num só lugar. É. O Pantanal tem dessas coisas, as vezes na virada de uma curva vc encontra uma lagoa cor-de-rosa!

"...Os pássaros são um dos presentes de Deus para você, viva o Pantanal Sul!"


Foto: Paulo Albuquerque Filho
Tel: (67) 9238-6635

Baía Grande e Cacimba de Pedra abrem projeto "Música no Pantanal"

Foto: Na fazenda Cacimba de Pedra-Reino Selvagem, turistas poderão conferir música pantaneira e ver de perto até 12 mil cabeças de jacarés (foto: Ariosto Mesquita)

CAMPO GRANDE/MS - Os hotéis–fazenda Baia Grande e Cacimba de Pedra-Reino Selvagem serão as primeiras propriedades rurais que receberão, já a partir do próximo domingo (17.08), o circuito de apresentações do Projeto Música do Pantanal, lançado nesta segunda-feira (11.08) pela manhã em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul. A iniciativa inédita, dos próprios produtores rurais pousadeiros, foi abraçada e desenvolvida pela Fundação de Cultura e pela Fundação de Turismo do Mato Grosso do Sul. O projeto leva músicos regionais para apresentações noturnas aos turistas hospedados em cada propriedade rural.

A dupla regional que abre a série de apresentações é a veterana Tostão e Guarani. Eles estarão no dia 17 (domingo) na Fazenda Baia Grande e no dia 18 (segunda-feira) nas fazendas conjugadas Cacimba de Pedra-Reino Selvagem, ambas localizadas no entorno da cidade de Miranda e de fácil acesso.

A música será uma atração diferenciada para os hóspedes. “No dia em que a dupla Tostão e Guarani estará tocando em nossa fazenda, estaremos com quase todos os leitos ocupados, incluindo um grupo de 22 turistas alemães”, relata a produtora rural e proprietária da Cacimba de Pedra, Rosaura Dittmar, idealizadora do projeto e articuladora inicial entre poder público e pousadas pantaneiras. .

O Projeto Música no Pantanal, circuito Miranda, englobará um total de 24 apresentações em seis pousadas no Pantanal, no Mato Grosso do Sul. Participam deste circuito as fazendas Baía Grande, Cacimba de Pedra-Reino Selvagem, San Francisco, Santa Cruz, Santa Inês e 23 de Março.

Cada propriedade vai receber um total de quatro atrações musicais até o mês de outubro, antecedendo a realização da V Feira Nacional de Turismo Rural (Feiratur 2008), que acontece de 20 a 22 de novembro em Campo Grande. O lançamento do projeto contou com as presenças do governador do Mato Grosso do Sul, André Puccinelli, da senadora Marisa Serrano e do presidente da Associação Brasileira de Turismo Rural do Mato Grosso do Sul (Abraturr/MS), Alexandre Costa Marques. Os artistas selecionados para este circuito são: Dino Rocha, Tostão e Guarani, Elinho do Bandoneon, Maciel Corrêa Amambay & Amambaí e Beth e Betinha.


-----------------------------------------------------------
Ariosto Mesquita
Jornalista e Mestre em Produção e Gestão Agroindustrial
( (67) 3341-7792 e (67) 9906-1859

Noite da Focagem

Hoje de fato a focagem noturna foi demais, além dos animais de fácil visualização como jacaré, capivara, lobinho, tamanduá bandeira e tantos outros.... vimos também um gato selvagem, de pequeno porte, muito parecido com o gato doméstico. É incrível observar a reação e logo em seguida ver a felicidade dos turistas.... Hoje a noite estava linda, estrelas a perder de vista numa imensidão sem via, pareciam holofotes virados pra nós! A lua está em fase nova, amarelada, um ponto dourado na escuridão.....hoje a noite estava linda também, os sapos, as rãs, grilos e outros pequenos cantadores do pantanal estão em festa lá na lagoa, foi uma sinfonia de sons de todos os tipos e deu a impressão que eles estavam a nos esperar. Os holandeses que estão aqui passando férias ficaram encantados, de fato, a nossa natureza é mesmo difrente, isso ninguém pode dúvidar.

Paz em todas as fronteiras!

Piúva Pantaneira

Os nossos campos estão mais floridos, começou a estação das piúvas pantaneiras, árvore de porte grande com grandes copas, a flor é roxa, lembra muito o ipê roxo, mas a diferença está no lugar onde ela está. Esse tipo de árvore só nasce em lugar que alaga durante a época da cheia no Pantanal. Ela coincide aqui com a floração dos ipês amarelos. De fato essa época é única no Pantanal Sul e ainda por cima temos o céu mais azul e sem nuvens! A paisagem é deslumbrante para os amantes da botânica e da fotografia. O clima é fresco, e principalmente, com poucos mosquitos nos passeios que são realizados em plena natureza.


LEMBRE-SE, VOCÊ ESTÁ DIANTE DE UMA NATUREZA ÍMPAR EM TODO MUNDO!


Você viu o céu ontem a noite com enxames de estras?
Fuiii.

Eii cumpadre, que maravilha de julho, sô! CHOVEU!

CHOVEU!! Pelo menos aqui no meu quintal choveu 20 mm, deu pra abaixar a poeira!

Que coisa fantástica, como diz meu sogro. Os pousadeiros da região pantaneira teve essa sorte e que sorte! Como já disse anteriormente é alta temporada, choveu e agora qual será a que vem poor aí? Hoje comecei a fazer minha parte na preservação da flora desse endeusado lugar, comecei a replantar mudas de Ipes roxo e amarelo que brotaram do chão. Como dizem por aqui, além de embelezá, tem sombra pra passarinho sentá. É isso, temos que protejer essa natureza que é nosso quintal!

E VIVA A CHUVA E OS IPÊS!!!


ê cunhado, como deixô a res escapar daquele jeito!

Enfim chegou Julho

Até que enfim chegou Julho, os pousadeiros do Pantanal Sul estão rindo... é alta temporada, turistas chegando de toda parte. Este ano alguns pousadeiros estão recebendo muito mais estrangeiros no mês de Julho do que turistas brasileiros o que normalmente não acontece, talvez seja pela valorização do Real e os brasileiros estão viajando mais pra fora do país.
Que venha os Gringos!!!
Ainda bem que a seca não está sendo muito dura, podemos encontrar água nas baías, corixos e vazantes...........Hummmm o nosso Pantanal está lindo! A fauna e a flora se mostrando, se exibindo.
Esse é o PANTANAL SUL, EXUBERANTE E INDESCRITÍVEL.

Acabei de ver uma sucuri no quintal de casa!

Tô indo, inté pro cês!.

Hummm cheirinho bão no campo!!

Começou a florada do assa-peixe, planta que florece na época de seca aqui no pantanal e deixa o campo ainda mais interessante, perfumado. Como são comuns nos campos, em qualquer parte da região pantaneira pode-se sentir esse aroma que encanta gringos e brasileiros. O mel do assa-peixe é delicioso e bem clarinho, além de ser uma planta usada para auxiliar o tratamento de pneumonia. O pantanal Sul é assim, SURPREENDENTE a cada instante!
São detalhes que só a região pantaneira tem....

Inté.

De volta a novela

Como disse Almir Sater "ver a novela Pantanal é a mesma coisa que escutar os Beatles". Depois de 18 anos ainda continua fazendo sucesso e não é atoa. O Pantanal é mágico e ao mesmo tempo misterioso, é muito mais do que a novela mostra, é algo que nos faz sentir a vida pulsando alí, na nossa frente. O Pantanal tem seu encanto, sua história, cultura e raízes. Tem o homem pantaneiro, figura ímpar dos brasileiros. Gastronomia e música. Tomara que com essa força da novela começa a atrair mais turistas para a região, para conhecer de perto essa beleza que é nossa, simplesmente do Brasil.


Araa sôô!!

Novidade no Pantanal do Miranda

Em breve o Pantanal do Miranda ganhará web site para divulgação e promoção daquele destino, o trade turístico do município junto com o COMTUR, a Secretaria Municipal de Turismo e o Sebrae/MS estarão construindo um portal na internet com objetivo de mostrar e comecializar para o público final o turismo Ecológico e Rural praticado naquela região do Pantanal Sul. Como todos sabem a internet é umas das principais ferramentas para divulgação e para muitos pousadeiros e donos de atrativos já representa mais que 60% no volume das vendas, como a meta é atingir o público alvo, esse portal será de grande validade para o trade que espera ancioso. Acho que será o primeiro portal de MS especializado em turismo de uma região, o Pantanal do Miranda.
Vamos aguardar!
Inté cunhado!

Fazendas pantaneiras lançam roteiro para Turismo Rural


Pesca de piranhas, carne de jacaré, lida com gado, safári fotográfico e educação rural são algumas das atividades e atrações

CAMPO GRANDE/MS - Com o objetivo de disponibilizar seus atrativos a um número maior de pessoas, aumentar a participação do turismo na renda gerada pela propriedade e oferecer uma programação mais diversificada ao turista brasileiro e estrangeiro, fazendas do Mato Grosso do Sul resolveram investir em roteiros conjugados. A iniciativa partiu dos proprietários das fazendas Baia Grande, Reino Selvagem e Cacimba de Pedra, todas localizadas no município de Miranda, cidade distante 200 km da capital, Campo Grande/MS.

Apesar da imensidão pantaneira, o primeiro roteiro envolvendo as três propriedades impressiona imediatamente pela fácil logística. As fazendas estão localizadas a menos de 50 km uma das outras envolvendo pequenos trechos de terra batida, mas com total sinalização. A partir de Campo Grande são 200 km asfaltados em rodovia federal (BR-262) em boas condições até o trevo da cidade de Miranda. A partir deste ponto são apenas mais 26 km até a Cacimba de Pedra e a Reino Selvagem (fazendas geminadas) ou 20 km até a Baia Grande.

O “Roteiro da Família” – assim batizado por envolver atividades acessíveis e seguras para homens, mulheres e crianças – tem sua programação distribuída em cinco dias e quatro noites. Seu receptivo acontece na manhã do primeiro dia no Aeroporto Internacional de Campo Grande. De lá segue-se para a Cacimba de Pedra com parada para refeição (livre). Na fazenda, no início da tarde, faz-se o check-in e a acomodação nos apartamentos.

Em seguida acontece a primeira atividade que é a visita ao Núcleo de Cultura Rural, espaço para o manejo de médios e grandes animais - de 2.500 m2 - inaugurado no final de 2007. É Utilizado de forma cultural e sócio-educativa (visitação de escolas, grupos carentes, grupos em restabelecimento de saúde, etc.) e para a demanda de turismo rural. Neste sentido, o grupo poderá acompanhar a sela de cavalos, ordenha tradicional, vacinação, marcação de animais, parto, inseminação artificial, castração de machos e fêmeas, trato especial com eqüinos e domas racionais. Finalizando o dia é servido um jantar pantaneiro no restaurante Cacimba.

No dia seguinte, logo após o café da manhã, os turistas irão conhecer e interagir com as atividades da Fazenda Reino Selvagem, que desenvolve o único programa de cultivo de jacarés-do-Pantanal precoces no Brasil. Lá, poderão posar para fotos ao lado de animais de seis a oito quilos (peso médio de abate do animal precoce). O projeto é econômico/científico e conta com um rebanho de 12 mil jacarés.

Em seguida é servido o almoço onde a grande atração é justamente a carne do jacaré-do-Pantanal precoce. As receitas são as mais diversas possíveis, passando por jacaré ao molho de tangerina, jacaré grelhado, moqueca de jacaré, sashimi de jacaré, patinhas de jacaré aperitivo, jacaré grelhado ao molho de abacaxi e o filé de jacaré grelhado na manteiga ao molho de laranja com pimenta biquinho e banana da terra.

A tarde é livre para o lazer na fazenda. Os turistas podem aproveitar o parque aquático, fazer uma cavalgada ou se esticar em redes para um bom descanso ao som da passarada pantaneira. À noite, a última atividade na Reino Selvagem acontece após o jantar. É A focagem de jacarés em lagoas e corixos. O espetáculo de milhares de olhos dos animais brilhando pela incidência das luzes de lanternas e faróis é inesquecível.

No início do terceiro dia, o grupo segue para a Fazenda Baia Grande onde é recebido para um almoço e logo em seguida parte para a primeira atividade: pescaria de piranhas e pequenos peixes. De volta, é servido o jantar. No dia seguinte os turistas seguem para um safári fotográfico. É possível clicar diversas espécies de aves, roedores, répteis e mamíferos da fauna pantaneira.

Depois do almoço chega a vez da cavalgada por toda a região da fazenda, acompanhado de instrutores e guias. Após o jantar a Baia Grande também oferece oportunidade para a focagem noturna de animais. No último dia é servido o café da manhã e em seguida é feito o retorno para o Aeroporto Internacional de Campo Grande.

As três fazendas alertam que as atividades podem ter algumas alterações em função de condições climáticas. Todo o roteiro inclui hospedagem com pensão completa.


----------------------------------
Serviço:
Fazendas Cacimba de Pedra e Reino Selvagem
Fones: (67) 9985-5599 – (67) 9982-4655 – (67) 9957-5814 - (67) 3341-7792 (assessoria de imprensa)
E-mail: falecom@cacimbadepedra.com.br

Fazenda Baia Grande
Fone: (67) 3382-4223 – (67) 9984-6658
E-mail: fazendabaiagrande@terra.com.br
-----------------------------------
Ariosto Mesquita
DRT/MG 3474
(67) 3341-7792 e (67) 9906-1859
*
ariostomesquita@globo.com
Feiratur é o maior evento brasileiro do setor e será aberto ao público.
Inscrições são gratuitas.

CAMPO GRANDE/MS - O maior evento do turismo rural brasileiro acontece nos dias 01, 02 e 03 de agosto em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul. As principais empresas e os maiores especialistas no assunto participarão da 5ª Feira Nacional do Turismo Rural (Feiratur 2008), que será realizada no Centro de Convenções Rubens Gil de Camillo. Alguns eventos paralelos prometem movimentar a feira. É o caso do Encontro Nacional de Turismo Rural, com uma extensa programação técnica e a Rodada de Negócios, que reunirá empreendedores, operadores e fornecedores.

Durante todo o evento haverá também uma programação específica de shows com várias manifestações artísticas e rodadas gastronômicas com comidas típicas de diversas regiões do Brasil. Algumas das principais lideranças do turismo rural brasileiro também participarão, na capital sul-mato-grossense, da Reunião Nacional da Abraturr (Associação Brasileira de Turismo Rural), entidade promotora do evento, juntamente com o Instituto de Desenvolvimento do Turismo no Espaço Rural (Idestur).

A Feiratur 2008 abrirá espaço para quem pretende investir, comprar ou firmar parcerias em um dos setores econômicos que mais se desenvolve no Brasil. “Vários estados brasileiros estão despertando para o seu potencial de desenvolvimento turístico no espaço rural e a atividade está crescente”, comenta o presidente da Associação Brasileira de Turismo Rural do Mato Grosso do Sul (Abraturr/MS), Alexandre Costa Marques.

A feira será dividida em setores específicos de acordo com a área de atividade do expositor. O público poderá conferir a exposição de conteúdos sobre destinos turísticos, produtos artesanais, hotéis fazenda e pousadas rurais, agências e operadoras de turismo, empresas de equipamentos produtos e serviços para empreendimentos de turismo rural, empresas de produtos de recreação e entretenimento, empresas fornecedoras de material promocional além de prefeituras e secretarias de turismo de cidades-destino.

Durante os três dias do evento, os participantes contarão com atividades tanto no espaço de exposição quanto na área técnico-profissional. A programação final está em fase de fechamento com as confirmações de convidados, autoridades e palestrantes. A entrada será gratuita para a feira e palestras. As atividades serão abertas ao público em geral. As inscrições – que darão direito a certificado – são gratuitas e podem ser feitas pela Internet (www.feiratur.tur.br).

A Abraturr/MS realiza a Feiratur ao lado do Governo Federal e Fundação de Turismo do Mato Grosso do Sul. Conta ainda com o apoio da Associação Campo-Grandense de Turismo Rural (Actur), Campo Grande Pantanal Convention & Visitors Bureau e Sebrae. A organização está a cargo da Opec Eventos. Mais informações podem ser obtidas pelo fone 3341-6900 ou pelo e-mail: feiratur@opec-eventos.com.br.


Ariosto Mesquita

DRT/MG 3474
(67) 3341-7792 e (67) 9906-1859
*
ariostomesquita@globo.com
Assessoria de Imprensa da Feiratur 2008

Relógio? Pra quê?

É engraçado, mas você já percebeu que o pantaneiro mal usa relógio?
Aqui seu moço, o tempo a gente vê pelos passáros, de manhazinha quando o sol vem nos dar bom dia uma passarada estonteante nos diz que tá na hora de acordar e quando fazem barulho de tardezinha estão dizendo que estão voltando pro ninho, é hora de parar, voltar pra casa e descançar.

Quer relógio mais perfeito que esse?

Eiiitâ, ainda bem que vivemos nesse paraíso, que, além de tantos progressos já ocorrido o simples do viver ainda se faz presente, acontece. Aqui, o pantaneiro madruga e vai dormir muito cedo. Assim é a vida no Pantanal Sul. Um outro detalhe, é que os pantaneiros são muito unidos, todos sabem da dificuldade de enfrentar a natureza em seu dia mais arredio.... as cheias!!

ÔÔÔ cunhado!!! Como dizem os peões para os mais amigos, é aqueles que no dia-dia estão alí para o que der e vier, enfrentando todas as diversidades que muitos de nós só viu em fotos ou novela, mas acontece o ano inteiro.

"O Pantanal é misterioso" já dizia o seu Celestino, pantaneiro de nascença e que Deus o tenha, quem o conheceu sabe muito bem do que estou falando.

No Pantanal companheiro, ao contrário do que muita gente pensa não é quieto, tem diferente som 24 h por dia. De manhã e de tarde são os pássaros e outros animais e a noite, os sapos, rãs, corujas e onças. Tanto é verdade que tem fazendeiros com dificuldade em encontrar empreiteiros para fazer cerca na fazenda, justamente por causa da rainha da mata, que aliás, na minha opinião não está mais em extinção, e quem está na lista é o HOMEM PANTANEIRO, muito mais que a arara azul e o tamanduá bandeira.

O homem pantaneiro cada vez mais é raro no Pantanal, digo isso porque sou de família pantaneira a mais de cem anos na região.....

Acredito piamente no turismo. Acho que a única saída para preservação e o resgate da cultura pantaneira é o turismo sustentável sendo ele eco ou turismo rural.

ÊÊÊ CUNHADO TÁ NA HORA DO TERERÉ!

Miranda, o espetáculo do Pantanal Sul

Quem disse que não temos umas das melhores infra-estrutura da região pantaneira, é porque não conhece a nossa região. Falo com propriedade de quem já andou e continua andando por esse Pantanal e principalmente escutando os turistas que frequentam a nossa região. Com toda certeza temos o melhor produto do Pantanal Sul. Posso citar alguns exemplos, aqui tem o melhor safári fotográfico do Brasil, onde a chance de encontrar com a rainha da mata é real, temos o único Eco-Resort pantaneiro, temos o maior criatório particular de jacaré do Pantanal, modelo sustentável e com a preocupação da preservação do meio ambiente, na região do Pantanal do Miranda fica localizada a sede de vários projetos de proteção a vida selvagem como, Projeto Arara Azul, Projeto Papagaio Verdadeiro, Projeto Ariranha, Projeto Gadonça e Pró-carnivoros.
Oferecemos várias opções em pousadas rurais, atrativos naturais invejados e principalmente com fácil acesso o ano inteiro inclusive com carro baixo. Talvez esteja aí a diferença, é a região do Pantanal Sul que está mais próxima de Bonito, assim o turista pode conhecer e desfrutar de dois ecosistemas diferentes e muito próximo um do outro. É onde o trade turístico é mais unido e tem força, onde todos lutam para o desenvolvimento do município e consequentemente para a proteção do Pantanal Sul. Com todas essas e mais algumas outras que não citei posso sem dúvida nenhuma afirmar que o Pantanal do Miranda é o mais apropriado e qualificado para atender a demanda turística, seja ela de brasileiros ou de qualquer lugar do mundo.

Vamos andando que atrás vem boooiiiiii!!!

Reserve aqui!

De onde vem os internautas